Língua Gestual Portuguesa: Site do município de Guimarães aposta em ferramenta para surdos

PorFórum

Língua Gestual Portuguesa: Site do município de Guimarães aposta em ferramenta para surdos

A Câmara Municipal de Guimarães escolheu o dia 15 de novembro, que assinala o Dia Nacional da Língua Gestual Portuguesa, para apresentar uma ferramenta que traduz o conteúdo do site autárquico em Língua Gestual Portuguesa.

Desta forma, a comunidade surda ao aceder ao site do município vimaranense mediante a ativação desta funcionalidade – o utilizador deve sublinhar o texto pretendido e clicar no ícone da barra de ferramentas, do lado direito do site – pode consultar os conteúdos através da língua materna, visto que o português é considerado uma segunda língua para as pessoas que utilizam Língua Gestual.

Esta nova tecnologia, veio incrementar a acessibilidade às plataformas WEB do município e baseia-se num “Avatar de Língua Gestual Portuguesa” para fazer a tradução automática dos conteúdos do site do município de Guimarães (www.cm-guimaraes.pt).

“Mais uma vez Guimarães está na linha da frente do que melhor se faz, apresentando uma solução inovadora e inclusiva, o portal do Município de Guimarães como o primeiro site autárquico que disponibiliza um avatar de Linguagem Gestual Portuguesa que faz tradução automática de todos os textos”, sublinhou o vereador da Divisão de Sistemas Inteligentes e de Informação, Ricardo Costa.

Sobre o autor

Fórum administrator

O Fórum Municipal das Pessoas com Deficiência é um órgão informal de debate, de consulta e informação que funciona com o apoio da Divisão da Ação Social da Câmara Municipal de Guimarães e que, em 2018, completa 15 anos de existência. Composto por representantes de associações e instituições públicas e privadas, pessoas com deficiência e respetivos representantes o Fórum assume como principais funções a promoção e organização de debates temáticos e de ações e projetos de interesse para as pessoas com deficiência, assim como a apresentação de propostas e sugestões dirigidas a este público. Podem fazer parte do Fórum associações e instituições públicas e privadas, com personalidade jurídica, pessoas com deficiência e seus representantes. Os membros devem ser registados.

Deixar uma resposta