Guimarães acolheu 14 participantes para Curso de formação Erasmus+

PorFórum

Guimarães acolheu 14 participantes para Curso de formação Erasmus+

Guimarães recebeu, entre 12 a 19 de junho, 14 participantes para frequentar um curso de formação “Demystifying Disability: working towards inclusion [Desmistificar a deficiência: trabalhando pela inclusão]”, organizado pelo Núcleo de Inclusão, Comunicação e Media e financiado pelo programa Erasmus +.

Os participantes desta iniciativa aprovada dentro da Ação 1. Mobilidade para Jovens e Animadores de Juventude do programa Erasmus +, tiveram a oportunidade de desconstruir mitos e preconceitos e de adquirir competências, ferramentas e métodos de trabalho na área da inclusão social das pessoas com deficiência.

Oriundos da Áustria, da Bulgária, de Espanha, de Itália, de Portugal e da Roménia estes jovens foram os anfitriões da InterculturALL Night, uma das ações organizadas pelo Núcleo de Inclusão, Comunicação e Media, em parceria com a Associação Convívio.

A noite da interculturalidade começou com um jantar informal que contou com a participação dos jovens do Centro Juvenil S. José que tiveram a oportunidade de conviverem e partilharem experiências com os participantes do curso de formação. “Foi muito interessante ver a atenção de todos quando se davam a conhecer através da comida e das tradições, quer quando se falava de Viena, enquanto capital da Áustria, como de Aveiro enquanto cidade do centro de Portugal”, referiu Cláudia Pires um dos elementos da organização.

Mas a interação entre estes jovens não se limitou a uma noite, visto que todas as refeições deste grupo foram realizadas no Centro Juvenil S. José. A organização sublinha queeEsta foi uma importante parceria para a concretização logística deste projeto que, ao mesmo tempo, apresentou efeitos e impactos multiplicadores. “Só mesmo quem lá esteve compreende o que é, por exemplo, um miúdo comentar que não gosta de inglês e no dia a seguir dizer que vai estar mais atento nas aulas para conseguir falar com estas pessoas”, exemplificou Cláudia Pires. “São impactos difíceis de medir, mas que acontecem e provocam mudanças positivas”, acrescentou.

A 18 de junho, o assessor da vereação da Ação Social da Câmara Municipal de Guimarães, Flávio Freitas, encerrou os trabalhos do curso de formação e os participantes receberam uma lembrança do município com o intuito de assinalar a primeira vez em que a edilidade se envolve na organização de um curso de mobilidade para jovens na Cidade Berço.

Este curso de formação além do apoio da Câmara Municipal de Guimarães e do Banco Local de Voluntariado contou com a parceria do European Disability Forum e o European Network on Independent Living (ENIL) – as entidades protagonistas da sessão pública que se realizou no dia 15 de junho, dedicada ao potencial inclusivo do programa Erasmus + e às boas práticas europeias na área da deficiência.

Foram parceiros desta iniciativa também o Fórum Municipal das Pessoas com Deficiência de Guimarães, o Centro de Atividades Ocupacionais e Lar Residencial Alecrim da Santa Casa da Misericórdia de Guimarães e a CERCIGUI – Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos com Incapacidades de Guimarães, CRL, – estas entidades participaram a 17 de junho no City Safari que os participantes realizaram de manhã para conhecer as instituições na área da deficiência e o respetivo funcionamento.

Mas este curso foi recheado de bons momentos e também feito de pormenores que apenas ficam na memória de todos os partilharam esta experiência. “Os copos da Vitrus e as Garrafas da Vimágua oferecidas aos participantes para reduzir o impacto ambiental desta iniciativa. A ida à Penha de Teleférico para comer bolo de carne e com sardinhas, a participação na inauguração da peça artística “Art will try to fix you” de Pedro Guimarães, o Sunset que apresentou todo o potencial noturno do Centro Histórico. Enfim, foi uma semana inesquecível, temos a certeza que cumprimos o objetivo do curso a todas as horas e minutos dos sete dias de atividade”, conclui.

Sobre o autor

Fórum editor

O Fórum Municipal das Pessoas com Deficiência é um órgão informal de debate, de consulta e informação que funciona com o apoio da Divisão da Ação Social da Câmara Municipal de Guimarães e que, em 2018, completa 15 anos de existência. Composto por representantes de associações e instituições públicas e privadas, pessoas com deficiência e respetivos representantes o Fórum assume como principais funções a promoção e organização de debates temáticos e de ações e projetos de interesse para as pessoas com deficiência, assim como a apresentação de propostas e sugestões dirigidas a este público. Podem fazer parte do Fórum associações e instituições públicas e privadas, com personalidade jurídica, pessoas com deficiência e seus representantes. Os membros devem ser registados.

Deixar uma resposta