Marcelo Rebelo de Sousa defende criação do Estatuto do Cuidador Informal

PorFórum

Marcelo Rebelo de Sousa defende criação do Estatuto do Cuidador Informal

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu a criação do estatuto do cuidador informal, considerando que desta é “uma causa que é nacional”, conforme se lê numa mensagem publicada na página da Presidência da República a propósito do Dia do Cuidador que se assinalou a 05 de novembro.

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

“É uma causa que o Presidente da República sempre defendeu e continuará a defender, até que seja uma realidade”, refere a mensagem de Marcelo Rebelo de Sousa, onde também se lê que “o país não pode continuar à espera, sob pena de estar a perpetuar um erro imperdoável, confundindo prioridades, atropelando a defesa da dignidade humana”.

Ler mensagem na integra AQUI

Esta não é a primeira vez que o Presidente da República torna pública a sua opinião sobre esta matéria. A 09 de setembro, no encerramento do I Encontro regional de cuidadores informais, em Vila Nova da Cerveira, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou, conforme foi noticiado então pela imprensa nacional, que acredita que até ao final da legislatura será votado no parlamento a criação do Estatuto do Cuidador Informal. O Presidente da República considerou que se isso não se verificar será “um erro imperdoável”.

Recorde-se que o BE, o PCP, o CDS-PP e o PAN já submeteram à comissão de Trabalho e Segurança Social diplomas que visam reforçar medidas de apoio ao cuidador informal e às pessoas em situação de dependência baixaram. Paralelamente a sociedade civil tem vindo a organizar-se e, em junho foi criada a Associação Nacional de Cuidadores Informais.

 

Sobre o autor

Fórum editor

O Fórum Municipal das Pessoas com Deficiência é um órgão informal de debate, de consulta e informação que funciona com o apoio da Divisão da Ação Social da Câmara Municipal de Guimarães e que, em 2018, completa 15 anos de existência. Composto por representantes de associações e instituições públicas e privadas, pessoas com deficiência e respetivos representantes o Fórum assume como principais funções a promoção e organização de debates temáticos e de ações e projetos de interesse para as pessoas com deficiência, assim como a apresentação de propostas e sugestões dirigidas a este público. Podem fazer parte do Fórum associações e instituições públicas e privadas, com personalidade jurídica, pessoas com deficiência e seus representantes. Os membros devem ser registados.

Deixar uma resposta