Destino Turístico Acessível 2019: esforço nacional é reconhecido

PorFórum

Destino Turístico Acessível 2019: esforço nacional é reconhecido

Foi durante a a 23ª Assembleia Geral da Organização Mundial do Turismo (OMT/UNWTO), realizada em São Petersburgo, Rússia que Portugal recebeu a distinção de Destino Turístico Acessível 2019.

A 1.ª edição do prémio da Organização Mundial do Turismo com a atribuição deste galardão pretende reconhecer o esforço de Portugal na promoção da acessibilidade no turismo.

No site do Turismo de Portugal pode ler-se que este prémio atribuído em parceria com a Fundación ONCE, é “muito importante para posicionar Portugal como líder na acessibilidade”.

E para o atestar a Autoridade Turística Nacional tutelada pelo Ministério da Economia enumera os projetos que têm vindo a ser implementados tendo como objetivo a aposta no Turismo para Todos, nomeadamente, o lançamento, em 2016, do programa All for All​, que tem como objetivo capacitar a oferta turística nacional, criar roteiros acessíveis em todo o país, divulgar a oferta acessível de Norte a Sul e promover Portugal como destino inclusivo para todos.

“Neste contexto foram criados roteiros acessíveis, disponíveis no Visit Portugal, desenvolvidos guias de boas práticas​ e lançada a Linha de apoio ao turismo acessível, no âmbito do Programa Valorizar”, lê-se no site.

Para captar o mercado mundial de turistas com necessidades específicas de mobilidade,– só o europeu corresponde a 90 milhões de pessoas – até ao momento, segundo contabiliza o Turismo de Portugal, “foram apoiados 116 projetos, representando um investimento de 20 milhões de euros e um apoio de 14 milhões de euros”.

Além de destacar a criação de acessibilidade no Convento de Cristo, no Castelo de São Jorge, no Palácio Nacional de Mafra ou nas Caves Calém em Vila Nova de Gaia realça também o desenvolvimento do portal e da app Tur4All, que permite conhecer a oferta hoteleira, de restauração e cultura para pessoas com necessidades específicas de mobilidade em Portugal e Espanha.

A organização estatal refere ainda que as Escolas de Turismo têm nos currículos um módulo dedicado ao turismo acessível, com um total de 1.059 alunos formados nesta temática.

Por fim, dá destaque ao programa Praia Acessível Praia Para Todos​, e ao recentemente criado programa Festivais + Acessíveis, que visa distinguir os eventos que apresentem condições de acessibilidade para pessoas com necessidades específicas, como grávidas, seniores, pessoas com mobilidade condicionada, cegos, entre outras.

Sobre o autor

Fórum editor

O Fórum Municipal das Pessoas com Deficiência é um órgão informal de debate, de consulta e informação que funciona com o apoio da Divisão da Ação Social da Câmara Municipal de Guimarães e que, em 2018, completa 15 anos de existência. Composto por representantes de associações e instituições públicas e privadas, pessoas com deficiência e respetivos representantes o Fórum assume como principais funções a promoção e organização de debates temáticos e de ações e projetos de interesse para as pessoas com deficiência, assim como a apresentação de propostas e sugestões dirigidas a este público. Podem fazer parte do Fórum associações e instituições públicas e privadas, com personalidade jurídica, pessoas com deficiência e seus representantes. Os membros devem ser registados.

Deixar uma resposta